Não deixe o Dinheiro Acabar com o seu Relacionamento

Vários estudos apresentam as dificuldades financeiras, a relação de casal como a causa mais frequente de separações, muito mais do que a infidelidade, as tarefas do lar ou dos problemas sexuais.

Os problemas de dinheiro afetam diretamente a relação de casal, devido a que aumentam o isolamento, o stress relacionado com o trabalho, a baixa auto-estima e depressão.

O dinheiro dentro de uma relação é um assunto delicado, difícil de falar e difícil de fazer. Muitas pessoas pensam que não se deve misturar amor com dinheiro, mas no caso de uma relação sólida e que planeja crescer com o tempo, é muito importante deixar esse assunto bem claro, para evitar depois de mal-entendidos.

O dinheiro é um assunto tabu dentro do casal, e, no entanto, a única maneira que não danifique uma relação é tirá-lo à luz claramente. Falar e discutir sobre as finanças entre os dois é necessário e, no momento em que se faz, a tensão desaparece instantaneamente, não importa a gravidade da situação.

Se os problemas econômicos estão afetando sua relação de casal, siga as seguintes dicas e começará a se sentir mais tranquilo em seu relacionamento, mesmo que a situação econômica seja a mesma.

Na comunicação:

– É importante falar de como você deseja lidar com o dinheiro e os modelos com que cada um foi educado em sua casa.

– Interésate sobre a economia da família. Sabe e entende-se que a situação econômica se encontram.

– À medida que o relacionamento avança e os temas do casal são mais íntimos, se podem abordar temas como custos, redução de custos, dívidas, necessidades, etc.

– Não faça valer o seu dinheiro quando você não está falando de um assunto específico. “Eu sou aquele que traz o dinheiro para casa”, “Sai do meu bolso”, “Não valorize o dinheiro, porque não sais a ganártelo”, “Eu trago mais, depois eu decido”. São frases muito dolorosas que podem fazer perigar uma relação se são ditas em um contexto inadequado.

– Evita a dependência econômica-emocional. O melhor é que trabalhem as duas partes, mas no caso de que não se pode premiar o trabalho em casa com um subsídio mensal para as despesas pessoais.

Em o fazer:

– Sente-se a desenhar com o seu parceiro, uma tabela com os gastos fixos que pressupõe viver juntos. A declaração de rendimentos, os serviços, as saídas, a comida. Deste modo você terá uma visão clara do que é necessário e como distribuir.

– Contas bancárias. Uma conta bancária comum é muito confortável. Ambos fazem suas contribuições mensais, e se apenas um membro do casal trabalha, a outra pessoa tem acesso a sua conta e pode conhecer o estado atual da situação econômica.

– Créditos e hipotecas. Ter uma hipoteca juntos é como ter um filho. Vão passar cerca de 20 anos antes que ele desapareça. Quando se assume um compromisso dessas dimensões, há que falar-muito bem, muito devagar, e durante vários dias. Há que esclarecer como é que você vai pagar, e o que acontece se um dos dois ficar sem trabalho ou se divorciam.

– Despesas pessoais: em caso de que tudo se ponha na mesma conta, é necessário consultar ou contar com o outro na hora de fazer um gasto pessoal significativo.

– Sempre a poupar 10% do que cada um recebe e em tempos de crise, reinará a tranquilidade em casa.

– Agendamento de reuniões a cada certo tempo (mensal, trimestral, semestral, anual) para falar sobre as mudanças necessárias para fazer com relação ao dinheiro.

Lembrem-se, o mais importante é que prevaleça o amor, a ajuda mútua e a cooperação do um ao outro como casal e líderes de uma família.

Como Ser Você Mesmo? Autêntico e Original?

Ser autêntico significa ter a coragem de ser o que cada um realmente é, de forma íntegra e honesta, sem ter em conta modelos externos, modas, tradições ou crenças e aceita todas as limitações e qualidades que cada um tem.

A pessoa autêntica é a que se ama a si mesma, aceita e reconhece que tem muitas qualidades para melhorar. Sempre procurar o lado positivo das relações e luta para alcançar seus objetivos.

Às vezes, a auto-aceitação se torna mais difícil quando nos lamentamos pelo que não temos. Em diferentes momentos e circunstâncias, pessoas me disseram: “se tivesse nascido em uma família com melhor posição económica, outra coisa teria sido”; “se eu tivesse as qualidades que ele tem…”; “se eu tivesse tido a possibilidade de uma melhor educação…”; “se me tivesse apresentado essa oportunidade…”. Se tivesse, se tivesse…

João* é um homem de 47 anos que chega ao meu consultório porque começou a sentir-se desmotivado, sem ilusões, e considera que sua vida não tem muito sentido. Conta que nos últimos anos tem piorado, no entanto acredita-se entender que, desde criança, para ele era muito importante a aprovação dos maiores. Comenta que quando não tinha a aprovação de um adulto sentia que não valia a pena viver. Sempre tentava fazer o seu melhor para agradar os outros, até chegar ao ponto de imitar as maneiras de andar, pensar, falar e fazer coisas que os outros pensam que estão correctas.

Uma pessoa que não é o que quer ser, isto é, que não se aceita a si mesma, vai buscar a aceitação no mundo de fora, fingirá ser alguém que não é, vai tentar olhar para o que crê, é aceito, e trata de viver para os outros. Mais um tentando ser o que os outros querem ou esperam de um, mais se perde a força de caráter, a confiança, a auto-estima e a consciência de que, na verdade, um quer realmente. Viver desta forma é ser artificial. E o artificial é uma cópia: é algo, até certo ponto, mecânico e morto.

Ser o que se é tem mais poder e força que o que talvez pensamos. Agir a partir do que nós somos simplesmente é um dos grandes passos não só para conseguir confiança e conhecimento pessoal, mas para realizar o Poder de ser autêntico.

Infelizmente, na escola, o trabalho, a televisão e outros meios de comunicação, se aprendem muitas comportamentos artificiais. Aprenda um a competir, a tentar ser o que não é e ter o que todos tem ou deve ter com o tal de serem aceitos.

É muito difícil reconhecer, e muito mais ok, que muitas vezes não estamos agindo com autenticidade, que te acomodas com o que os outros querem ou o que acha que eles querem. Por isso, é necessário fazer-se a pergunta: o Que fazer para ser autêntico?

– Para ser honesto com os outros, devemos ser honestos com nós mesmos, procurando fazer o menor dano e obter o máximo benefício para todos. Às vezes não é fácil, mas também não é impossível.

– Descreve as suas qualidades em uma folha e outra arma frases com tudo o que se caracteriza como pessoa, além de sua parte física.

– Seja espontâneo. Apesar de crer que seus colegas ou colegas não aceitam suas propostas, simplesmente arrisque-se fazê-lo.

– O primeiro passo para ser aceito em seus diferentes ambientes, é começar a te amar, honrar e cumprir com tudo o que comprometido com você mesmo.

– Para ser você mesmo: você deve explorar a fundo quais são os seus valores, conectar-se com eles e a partir destes estabelecer uma Visão de como você gostaria de vê-lo em um tempo. Também lhe permitirão saber que você gosta de verdade, os talentos e habilidades.

– Evita a mentira e a personalidade múltipla. Ser o mesmo sempre, independente das circunstâncias.

– Seja fiel às promessas que fizeste, desta forma, será fiel a si mesmo.

– Não ter medo do que é que me vejam como eu sou”. De qualquer forma, enquanto não façamos algo para mudar, não podemos ser outra coisa.

Lembre-se, você é único no mundo. Não há nada como tu. Descubra todos os seus talentos, qualidades, pontos fortes e mostre ao mundo o quão valioso você.

Dicas Para Ter uma Boa Noite de Sono

Um estudo recente indica que 1 em cada 4 adolescentes tem dificuldades para dormir. A falta de sono pode afetar tudo, desde as nossas emoções, a capacidade de concentração em tarefas diferentes, como dirigir.

Pode afetar o desempenho esportivo, aumentar as chances de adoecer e, em algumas pessoas, pode relacionar-se com o aumento de peso.

De que maneira podemos dormir a quantidade de horas que precisamos? Em seguida, damos-lhe algumas ideias:

Permanecer ativo durante o dia. Provavelmente já reparou como correm as crianças… e a profundidade de seu sonho. Segue o exemplo dos pequenos e faça exercício físico pelo menos 60 minutos por dia. A atividade física pode diminuir o estresse e ajudar a se sentir mais relaxado. Mas não faça exercício muito perto da hora de ir dormir, porque pode despabilarte sem chegar a diminuir suas revoluções.

Não consumir drogas ou álcool. Muitas pessoas acreditam que o álcool e as drogas os relaxam e produzem sonolência, mas não é bem assim. O álcool e as drogas que perturbam o sono e aumentam as probabilidades de acordar a meio da noite.

Dar-lhe as boas-noites aos aparelhos eletrônicos. Os especialistas recomendam usar o quarto apenas para dormir. Se não, você pode transformar seu quarto em uma zona livre de tecnologia, pelo menos, desliga tudo uma hora ou mais antes de apagar as luzes. Nada se diz: “Desperta, está acontecendo alguma coisa!” mais explicitamente que o zumbido de uma mensagem de texto ou o som de aviso de uma mensagem instantânea.

Tenha uma rotina para dormir. Ir para a cama à mesma hora todos os dias contribui para que o corpo aguarde o sono. Estabelecer uma rotina fixa para dormir pode aumentar este efeito relaxante. Então relaxe todas as noites lendo, ouvindo música, passar o tempo com um animal de estimação, escrevendo em um diário, jogando sudoku ou fazendo qualquer outra coisa que te relaxe.

Espera uma boa noite de sono. O estresse pode causar insônia: quanto mais desesperas por não poder dormir, mais corre risco de ficar acordada olhando para o teto. Em vez de se preocupar, pois você não poderá dormir, recuérdate que pode fazê-lo. Di: “Esta noite dormirei bem” várias vezes durante o dia. Também pode ser útil praticar exercícios de respiração ou posições suaves de yoga antes de ir para a cama.

Todos nós temos uma noite em branco a cada tanto. Mas se você tem dificuldades para dormir e acha que estão afetando o seu humor ou de desempenho, consulte o seu médico.

Yesss!! Tenho um Blog! Bem-vindos..

Já tenho um blog! E aqui espero compartilhar este percurso pelo mundo de pessoas mais velhas que eu tenho o privilégio de viver.

Segue comigo a cada dia esta intensa experiência que combina inovação, investigação, perícia, casos reais e, sobre tudo, minha paixão por nossos idosos.

Amo a todas as idades!! Acompanhe meu blog, e veja notícias sobre saúde, bem-estar, negócios, entretenimento, viagens.. e muito mais!!